(11) 2076 9800 [email protected]

viena log

Na gestão de logística promocional, as empresas precisam se preocupar com a organização interna das atividades para que o fluxo de materiais e informações seja eficiente. Porém, não basta olhar para dentro do negócio: a logística depende também da integração externa, com fornecedores, clientes e outros envolvidos. 

Essa coordenação com os agentes externos é chamada de gestão da cadeia de suprimentos (ou supply chain, em inglês). Essa área trabalha desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com a intenção de satisfazer as necessidades do consumidor final. A relação que a empresa estabelece com todos os elos dessa cadeia é determinante para o sucesso das operações logísticas. 

Quando falamos da cadeia de suprimentos de uma logística promocional, essa integração plena é necessária para atingir os objetivos de marketing do negócio e garantir a satisfação do público-alvo. 

Neste artigo, então, você vai entender quem são os stakeholders envolvidos na cadeia de suprimentos de uma logística promocional de trade marketing e quais papéis eles exercem nesse processo. Conheça cada um deles! 

Os stakeholders da cadeia de suprimentos da logística promocional 

  1. Indústria

A indústria é onde o ciclo todo começa. Ela produz o produto, que será posteriormente vendido ao varejista. E é ela também que deve desenvolver as estratégias de trade marketing para promover esse produto, visando o consumidor final. Podemos citar como exemplo uma indústria de laticínios que produz iogurtes e deseja aumentar as suas vendas. 

  1. Varejista

Depois de comprar o produto da indústria, o varejista é o integrante da cadeia de suprimentos de uma logística promocional que vai disponibilizá-lo ao consumidor final em seus PDVs. Trata-se, por exemplo, das redes de supermercado, que podem vender o iogurte que exemplificamos acima. 

É com o varejista que as indústrias podem negociar as ações de trade marketing para promover o seu produto no ponto de venda. 

Em alguns casos, pode haver outro canal de marketing antes do varejista: o atacadista. Ele funciona como um intermediário entre a indústria e o varejista e também pode negociar ações de trade marketing, com foco no B2B. 

  1. Equipe de trade marketing

A equipe de trade marketing faz parte da indústria e trabalha no desenvolvimento das estratégias de ponto de venda. Geralmente essa equipe se divide entre o time estratégico, que planeja as campanhas de trade marketing, e o time de campo, que é formado por promotores de venda e treinadores. 

No exemplo que estamos seguindo, a equipe de trade marketing pode criar uma estratégia para promover os iogurtes no supermercado, com a instalação de displays nas gôndolas e ações de degustação com o time de promotores. 

  1. Fornecedores de comunicação visual

Os fornecedores de comunicação visual fazem parte da indústria gráfica. São eles que produzem os banners, folders, displays, brindes, uniformes e demais materiais que serão necessários para a campanha de trade marketing. 

É comum que as campanhas envolvam mais de um fornecedor de comunicação visual, especialmente quando são executadas em locais muito distantes ou trabalham com materiais diversos, que exigem empresas especializadas. 

  1. Operador logístico

O operador logístico é uma peça-chave da cadeia de suprimentos de uma logística promocional. Essa empresa é responsável por receber ou coletar os materiais dos fornecedores, armazenar (se necessário), transportar até os pontos de venda envolvidos na ação, instalar e fazer a logística reversa deles quando a ação terminar. 

Em alguns casos, a própria indústria faz essa logística, principalmente quando tem frota própria, mas terceirizar o operador logístico é uma solução cada vez mais adotada. 

  1. Consumidor final

O consumidor final é o alvo das estratégias de trade marketing. Afinal, elas foram pensadas para aumentar as vendas e se aproximar desse público. Então, são os consumidores que devem ser impactados no ponto de venda pelos materiais que a indústria encomendou, que as gráficas produziram e que o operador logístico coletou, transportou e instalou. 

Então, para que a estratégia de trade marketing seja eficiente, o planejamento deve considerar a análise do público-alvo e a criação de ações que atendam aos seus interesses, necessidades e comportamentos. Portanto, quando pensar em ações de trade marketing, a indústria precisa pensar em toda essa cadeia de suprimentos da logística promocional. Um bom planejamento e um bom relacionamento com todos os stakeholders fazem com que toda a operação logística funcione de maneira integrada e eficiente. Assim, os materiais chegam ao lugar certo e na hora certa para cumprir os objetivos das campanhas promocionais.